PROJETO 

Surdez e diversidade: marcadores sociais da diferença em comunidades surdas do Vale do Ribeira

SOC03

a-linha-perfeita.png

Ciências Sociais Aplicadas

Autoria:

Stefano Cavalheiro Domingues

VEJA O PÔSTER

Orientação:

Maisa Cardozo Fidalgo Ramos

Instituição: 

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo - Registro

CATEGORIAS

a-linha-perfeita.png

RESUMO

A partir de um curso básico em Libras (Língua Brasileira de Sinais) feito no período de distanciamento social em consequência da pandemia da COVID-19, surgiram questionamentos em relação as questões de diversidade de raça, gênero e sexualidade em comunidades surdas. Portanto, esse projeto de pesquisa em ciências sociais pretende analisar questões relativas aos marcadores sociais da diferença em comunidades surdas do Vale do Ribeira. Para contemplar a região do Vale do Ribeira, onde resido e onde fica o campus do Instituto Federal, escolhi duas instituições locais que promovem educação e sociabilidade entre pessoas surdas: a ADEFIPA (Pariquera-Açu) e a Ação (Registro). Essa pesquisa será realizada da perspectiva das ciências humanas e sociais. Até o momento, o método realizado foi qualitativo, focando em entrevistas semiestruturas. Com esse estudo pretendemos desmistificar possíveis estereótipos que homogeneízam o termo “comunidade surda” e identificar as várias intersecções que marcam as experiências humanas e sociais de pessoas Surdas das comunidades do Vale do Ribeira. A partir dos elementos encontrados, poderá ser relevante a configuração de políticas públicas que comtemplem as demandas das pessoas surdas e suas famílias. Em entrevista feita com surdos e ouvinte sinalizante, analisamos a importância da família para o desenvolvimento da identidade, aqui, especificamente, dos Surdos. Dito isso, essa pesquisa se concentrou nas relações familiares entre surdos e ouvinte onde a barreira da comunicação é imposta. Além disso, o estudo retoma questões iniciais obtidas em entrevista preliminar com uma representante de comunidades surdas do Vale do Ribeira. Umas das questões é o controle de informações que pequenos grupos de pessoas executam, filtrando as informações que chegariam até os surdos. Enfim, os surdos do Vale do Ribeira se percebem como pessoas racializadas? Como lidam com suas sexualidades? Esses debates chegam até essas comunidades? De que forma? Quem leva? Quais canais de informações acessam?

Palavras-chave: surdez, diversidade, família.

0001-8746894731_20210927_110242_0000 - STEFANO CAVALHEIRO DOMINGUES.png